Dicas para aproveitar ao máximo o home office

 

Regulamentado na recente legislação trabalhista, o home office é uma maneira eficiente para as empresas reduzirem custos e recrutarem os melhores funcionários em qualquer lugar, sem limitação geográfica. Para os empregados, os custos com transporte e alimentação fora do lar ficam menores. Mas essa prática requer cuidados para não se tornar um problema para a empresa.

Uma das preocupações mais recorrentes dos empregadores é a queda na produtividade de quem trabalha remotamente. Não é o que atesta o empreendedor americano Jason Fried no livro Remote: office not required, de 2013. Segundo ele, quando o encontro diário do escritório sai de cena, o funcionário deixa de ter status simplesmente por aparecer pontualmente e passa a ser avaliado pelo que realmente importa: o rendimento e a entrega diários.

Além disso, segundo o estudo recente Global Evolving Workforce, patrocinado pela Dell, que entrevistou quase 5 mil pessoas de 12 países sobre a relação com o trabalho, mais da metade dos brasileiros pesquisados são mais produtivos ao trabalharem em casa, ao se sentirem menos ansiosos e estressados. A chave é primar pela eficiência e pelos objetivos cumpridos.

É o que acontece com os funcionários de empresas como a startup Viajala.com.br, buscador de voos e hoteis que possui colaboradores espalhados por vários países, sem um escritório que os centralize fora da Colômbia, sede da companhia

“Quem quer expandir internacionalmente, não tem saída que não seja o home office. O mais importante é não enrolar. Se os funcionários são disciplinados, focados e possuem um espaço silencioso para trabalhar, vai dar certo”, explica Thomas Allier, CEO do Viajala. A empresa tem três milhões de usuários mensais nos oito mercados onde atua e prevê crescimento das operações.

“Também é importante organizar o trabalho de quem está em fusos horários diferentes de forma que, ao menos em algumas horas do dia, todos os funcionários estejam conectados. Assim, haverá mais sintonia entre eles”, conclui.

Confira os principais cuidados exigidos por uma vida profissional de sucesso no Home Office de empresas internacionais e quais as lições aprendidas por quem trabalha remotamente.

1. Estabeleça horários com disciplina. Por estar em casa, é tentador ficar mais tempo na cama, enrolar na hora do almoço ou assistir um episódio de série no horário do expediente. Para render bastante sem perder o foco, é importante respeitar uma rotina profissional: acordar sempre no mesmo horário, tomar banho, fazer café e “bater o ponto”, ainda que isso signifique apenas ligar o computador.

2. Invista em um local fixo e equipado de trabalho. Organize um escritório com tudo o que você precisa no seu dia-a-dia: uma cadeira confortável, uma mesa funcional, material de escritório, wifi potente, garrafa de água, snacks, etc. Trabalhar cada dia de um cômodo diferente da casa é pouco profissional, já que fica mais difícil separar quando você está realmente trabalhando e quando está apenas com seu computador ligado, fazendo outra coisa. Levantar a todo instante para buscar algo fora do escritório – uma caneta, um copo de água, papeis e anotações – também pode afetar o rendimento.

3. Comunique aos amigos e familiares que você não está à disposição. Para quem mora com você, pode ser difícil entender que você está, sim, em casa, mas não está de férias e nem disponível para resolver problemas, fazer compras ou sair para um chope no meio da tarde. É preciso deixar claro qual é o seu horário de expediente e explicar que ficar puxando assunto ao seu redor é tão desagradável quanto ficar ligando para o escritório da sua empresa para bater papo.

4. Lembre-se de sair de casa de vez em quando. Se você trabalha em casa, acaba almoçando em casa, fazendo um café em casa e resolvendo tudo por telefone. Nesse modo de vida, existe um risco alto de você passar dias sem ver a luz do sol. Marque almoços com amigos, tome café na padaria, caminhe ou pedale na rua, resolva pendências pessoalmente.

5. Caso se sinta sozinho, mude de ambiente. “Trabalhe de bibliotecas públicas, cafés tranquilos ou opte por coworkings para ter mais contato com as pessoas. Isso ajuda a afastar essa sensação de isolamento”, recomenda Thomas Allier.

6. Exercite sua concentração. Aproveite para se livrar do que você não gosta no ambiente de trabalho – muito movimento, telefone tocando, conversas em tom alto, reuniões a toda hora -, mas cuide para não substituir isso tudo por outras distrações, como o seu sofá confortável, seu cachorro, seu gato, seu Netflix…

7. Deixe a casa organizada. Se o seu ambiente de trabalho é a sua moradia, ele precisa ter a seriedade de um escritório. Mantenha a casa limpa e as coisas nos seus lugares. Bagunça ao seu redor vai gerar procrastinação e falta de foco.

8. Saiba encerrar o expediente. Por já estar em casa, você pode acabar estendendo seu expediente (resolvendo problemas, respondendo e-mails…) só porque já está com o computador aberto mesmo. Segundo o americano Jason Fried, o verdadeiro desafio dos gerentes é lidar com funcionários remotos que trabalham demais, e não o contrário.

Para o empresário, quando a pessoa sente que está rendendo, acaba alongando o dia de trabalho, já que a sensação de produtividade é boa. Sempre haverá demanda, mas isso não quer dizer que você precise resolvê-la imediatamente. Separe o que é urgente do que não é e se desconecte. Tão necessário quanto ter disciplina para começar o expediente é ter disciplina para terminá-lo, ou você vai acabar trabalhando 24 horas sem nem perceber.

Fonte: www.administradores.com.br

 

 
Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.