Hospitalidade e etiqueta: tipos de copos

 

Em qualquer evento que se queira primar pela qualidade e pela boa hospitalidade, deve-se estar atento aos tipos de copos apropriados a cada bebida servida, pois também interfere no sabor.

ÁGUA: Os copos de água são facilmente identificáveis porque são sempre maiores. Como a água não tem sabor ou buquê que possa ser alterado, pode permanecer mais tempo em copos grandes, com ou sem pedras de gelo.

 

SUCOS DE FRUTAS sejam naturais ou industrializados, pedem copos ligeiramente menores do que aqueles utilizados para refrigerantes. Esse formato é ideal para a bebida fresca e mais concentrada, servindo pouca quantidade e com reposição mais frequente.

 

REFRIGERANTES exigem copos maiores por serem consumidos em grande quantidade e rapidamente, em geral com muito gelo.

 

LONG DRINK como o próprio nome indica, esses drinks pedem copos altos. O motivo é a grande quantidade de gelo que normalmente o acompanha.

 

WHISKY E  CAIPIRINHA: O modelo clássico para servir essas bebidas é o copo mais baixo. Apesar do teor alcoólico elevado, são drinks servidos com gelo. Assim o copo não precisa ser alto, mas deve ser suficientemente largo para acomodar as pedras de gelo e ter fundo grosso para impedir que a bebida esquente.

 

BATIDAS são bebidas servidas prontas, geladas e em pequenas doses, por isso pedem um modelo de copo menor e largo.

 

FROZEN pede uma taça alta e pequena, já que leva gelo e sorvete em sua composição.

 

VINHO BRANCO OU ROSÈ consumido sempre gelado, o vinho branco ganha taças menores, para a bebida não esquentar. É recomendável segurar a taça pela haste para evitar o contato do calor das mãos com a bebida, o que altera o sabor.

VINHO TINTO é geralmente servido em taças maiores e mais bojudas do que as de vinho branco, por não ser consumido gelado. O mais correto é segurar a taça pela haste. Mas, no caso do vinho tinto, não se considera um erro segurar na própria taça.

 

CONHAQUE é servido no copo tipo baloon. Sua boca estreita não permite que a bebida perca o perfume e o pé curto deixa o calor das mãos perto do líquido.

 

CHAMPAGNE E VINHOS ESPUMANTES exigem taça alta e fina, batizada de flûte ou taça flauta. Esse formato mantém por mais tempo a efervescência da bebida.

 

DRY MARTINI pede uma taça triangular e pequena pois a bebida não pode ser ingerida em grandes doses.

 

VINHO PORTO OU XEREZ são bebidas concentradas que exigem cálices pequenos para conservar o sabor.

LICOR servido após as refeições, devido à sua ação digestiva, pede um copo pequeno que contenha apenas alguns goles da bebida, que é sempre bem doce.

 

COFFEE MUG perfeito para servir café com creme.

 

VODCA E CACHAÇA: como a vodca é servida em pequenas doses e supergelada, pede um copo pequeno, fino e com base grossa. Isso evita que o calor das mãos esquente o líquido. Em territórios latinos e tropicais em geral, a cachaça ou aguardente também é consumida neste modelo.

 

CHOPE E CERVEJA devem ser servidos em canecas apropriadas ou copo tipo tulipa, com ou sem a base curta para evitar que a bebida esquente.

Fonte: http://gestaodenegocioseeventos.blogspot.com.br/

 
Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.