Etiqueta social para quem tem animais de estimação

 

Para que a vida em sociedade seja tranquila e harmoniosa, devemos fazer a nossa parte respeitando o espaço dos outros e isso inclui evitar situações de constrangimento. Há quem ame muito os cachorros e gatos, gostando de tê-los nos braços lambendo seu rosto. Mas há também aqueles que, apesar de gostar de animais, preferem mantê-los à distância. Por isso, é necessário estarmos atentos a algumas regras de etiqueta.

Recebendo visitas: Quem tem um animal de estimação deve saber educá-lo, além de adotar algumas regras de boa educação. Nada é mais incômodo e constrangeador do que um cão ou gato que gosta de fazer festa para suas visitas, além de pular no colo ou lamber a perna de quem chega.

E não adianta dizer que o animal é mansinho; os animais são muito imprevisíveis e podem cismar de atacar e morder. A melhor atitude é ter um local para prendê-lo até a saída das visitas. Gatos não gostam de visitas, não toleram mudanças. Eles gostam da segurança e do silêncio do lar.

Animais em apartamentos: Escolher o animal que vai morar em um apartamento exige, antes de tudo, bom senso. Por isso, é melhor evitar animais grandes e barulhentos. Lembre-se de que ter um cão é opção apenas sua; seus vizinhos não são obrigados a arcar com as consequências de suas escolhas.

Se você mora em um condomínio deve perceber que ninguém é obrigado a tolerar os latidos de seu cão provenientes do seu apartamento. Se for viajar ou ficar muito tempo fora de casa, não deixe o animal trancado no apartamento. Os animais sentem sua falta e podem uivar a noite inteira ou tentar fugir, mesmo que ele tenha de quebrar uma janela.

Limpeza: Outra questão é a limpeza. Ambientes que abrigam animais tendem a exalar odor desagradável. Esteja ciente disso, pois mesmo que você se acostume com o cheiro, os vizinhos podem se sentir incomodados.

Tenha sempre um local com jornal para que o cachorro se acostume a fazer suas necessidades naquele local. Para os gatos tenha um caixa de areia que deve ser trocada constantemente para evitar mal cheiro. A caixa com areia feita de argila em flocos é a invenção mais maravilhosa para donos de gatos.

Uso de elevador: Evite usar o elevador social junto com seu cão. Se houver, utilize o elevador de serviço, senão, utilize as escadas. Respeite também o hall de entrada, saída e de circulação. Animais de estimação devem ser mantidos dentro do apartamento e não devem ser relegados ao corredor, mesmo em prédios com apenas uma unidade por andar, pois ainda assim é considerada área de uso comum.

Passeios: Lugar de passeio é na rua e nas praças, não é sobre os jardins, nem na garagem e nem no plauground. Animais podem transmitir doenças, principalmente através de um inocente xixi. O playground é um lugar para crianças, não para cachorros e gatos. Outra regra importante é saber levar seu cão para passear; se vai à rua, leve-o preso numa coleira.

Cachorros só devem andar na rua junto com quem sabe dominá-lo, mesmo preso na coleira. Em algumas cidades, raças consideradas perigosas, como rottweilers, pitbulls, dobermans e filas brasileiros devem usar focinheiras, mas essa obrigatoriedade deve se estender também para dentro do condomínio. E mesmo que seja um animal de pequeno porte, caso o animal demonstre agressividade contra pessoas ou outros bichos, deve-se considerar a possibilidade de usar a focinheira, independentemente do seu porte.

Se você conhece a agressividade do seu animal, não a exponha a outros pois podem causar danos irreparáveis. Seu cachorro pode ser bonzinho e manso com você, mas nunca saberá quando ele poderá atacar alguém, mesmo que seja treinado. Os cães tem motivos diversos para atacar pessoas e outros animais, mesmo que não seja seu comportamento de rotina. Outro pormenor, é ter sempre um saquinho plástico para recolher os dejetos de seu animal. Isso mostra o quanto você está preparado para viver na sociedade.

Prevenção de doenças: Animais estão sujeitos a doenças e devem ser tratados para preveni-las. As vacinas são uma dessas prevenções, por isso mantenha a vacinação em dia e mantenha a caderneta de vacinação à disposição para ser averiguada quando necessário.

Nem é preciso dizer que animais exóticos como iguanas, aranhas e cobras podem ser incompatíveis com a vida em condomínio. Além do perigo deles ultrapassarem para outra unidade, não é o tipo de habitat desejável. São animais que precisam de quintais, conviver com plantas e natureza. Quem gosta de animais, deve preservá-los de desconforto e maus tratos.

Fonte: http://www.gestaodenegocioseeventos.blogspot.com.br/

 

 
Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.