Organizando almoço e jantar

 

 

Organizar um almoço ou jantar é responsabilizar-se não só pela comida e pela arrumação, mas também cuidar para que o clima entre os convidados seja agradável. Embora pareça óbvio, nunca é demais dizer que uma refeição deve conter um certo clima de descontração, porém é preciso evitar exageros e também alguns temas delicados que podem provocar desconforto nos outros.

Ter cuidado com o tema das conversas significa valorizar sua própria imagem e agradar seus convidados. A anfitriã deve ser atenciosa, mas é preciso evitar observações desnecessárias.  Uma atitude desagradável é insistir para que um convidado coma ou beba mais um pouquinho. Quando se percebe que um convidado não comeu ou que não apreciou o prato, não faça perguntas e limite-se apenas em oferecer outra iguaria. Outra situação desagradável é sugerir que a pessoa coma mais e depois pense na dieta. Nesse caso o convidado deve dizer que o jantar estava maravilhoso e que já está satisfeito.

Do mesmo modo, tenha um plano para lidar com os convidados que exageraram na bebida. Combine com amigos para manter as situações sob controle. Sirva água ou uma bebida não alcóolica para todos evitando constrangimentos. E, mesmo que a pessoa solicite bebida alcóolica, inicie uma conversa e deixe a pessoa esvaziar o copo para oferecer novas doses. Isso ajuda a pessoa a manter o controle do quanto está bebendo.
Alguns assuntos podem gerar uma situação desagradável, como por exemplo, política e religião. Nem todos compartilham dos mesmos interesses podendo gerar acaloradas discussões de pontos de vista. Uma refeição saborosa deve proporcionar momentos de relaxamento e confraternização, por isso qualquer tema que cause tensão pode interferir no apetite, na mastigação e na digestão. E, com certeza, ninguém deseja oferecer um jantar indigesto.

Em qualquer situação é deselegante fazer comentários maldosos sobre os outros e, principalmente durante uma refeição, pode gerar mal estar entre convidados. Cabe à anfitriã ou anfitrião contornar com naturalidade quando percebe que um dos presentes inicia um assunto desagradável ou polêmico. Nesse caso deve se envolver na conversa com relativo interesse criando um link para um tema mais apropriado. E, se a pessoa insistir no assunto, deve oferecer-lhe mais vinho, chamar o garçon ou de algum modo a interromper a conversa iniciando outro assunto que seja mais leve e divertido.

Cabe também aos convidados saber transitar nos temas mais apropriados. Nunca se deve comentar sobre um prato servido comparando-o com outro servido anteriormente, pedir mais tempero ou sugerir acompanhamentos e bebidas. Isso pode ser considerado pela anfitriã como uma indelicadeza.

Também não se deve comentar sobre a preparação de alimentos, como se matam as aves e como se retira as penas. Não fale do sacrifício de porcos, bois e outros animais e nem sobre o aproveitamento de entranhas, que podem causar repulsa e mal estar. É igualmente desagradável comentar sobre hábitos exóticos de outros lugares onde se come insetos ou até mesmo sobre alimentos mais conhecidos como scargots, cobras e rãs.

O momento da refeição é a oportunidade de alimentar o corpo e o espírito, por isso o tema das conversas deve girar em torno de assuntos agradáveis e construtivos. Um tema insuportável numa refeição é ouvir alguém falar de doenças, suas ou de outros, detalhando tratamentos e exames. E mesmo quando nos fazem perguntas sobre o nosso estado de saúde ou de outras pessoas de nossas relações é mais apropriado não estender o assunto. Se esteve doente, diga apenas que está se recuperando bem e elegantemente mude de assunto.

Fonte: http://gestaodenegocioseeventos.blogspot.com.br

 
Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.