Live streaming em eventos: prós e contras

 

Não é novidade que os vídeos fazem grande sucesso com o público on-line. De acordo com o site Business.com, um adulto gasta, em média, 5 horas por dia vendo vídeos. Desse tempo todo, 1 hora é dedicada a vídeos em dispositivos mobile. Contudo, a quantidade de empresas que apostam nessa estratégia ainda é muito menor que o número de usuários que buscam por conteúdo em vídeo.

De toda forma, você já deve ter percebido como as transmissões ao vivo tomaram conta das principais mídias sociais, certo? Facebook, Twitter, Periscope e Snapchat estão apostando alto no live streaming. E olha que só citamos alguns! O grande diferencial do live streaming é que ele é fácil, rápido e interativo, o que torna os vídeos muito mais interessantes. É isso mesmo: você não precisa ser um expert para fazer uma transmissão ao vivo.

Quer saber quais são os prós e contras do live streaming e como essa novidade se relaciona com o mundo dos eventos? Então continue a leitura!

As vantagens do live streaming

Identificar os benefícios de uma estratégia é sempre mais fácil que detectar seus pontos negativos. Portanto, comecemos pelo mais simples: quais são as vantagens do live streaming para sua empresa?

Alcance

Quando você faz uma transmissão ao vivo, seja por uma rede social ou por meio de uma plataforma específica, pode atingir um público muito maior do que o que está fisicamente presente no seu evento.

Imagine que você está organizando uma conferência de vendas, mas nem todos os vendedores podem estar presentes. Nesse caso, você pode transmitir o evento pela internet, envolvendo absolutamente todo o seu público, sem desculpas.

Visibilidade

A transmissão ao vivo dá visibilidade para sua marca — ainda mais se você estiver fazendo isso em uma rede social. Imagine se, em uma promoção para fazer girar seu estoque, você transmite toda a movimentação do setor de logística da empresa, passa informações em tempo real relativas a produtos esgotados, metas atingidas e novas ofertas.

Qual a finalidade disso? Despertar senso de urgência, dizendo para quem compra de você que logo pode perder tantas vantagens. Dessa maneira, é possível envolver mais o público, criando um vínculo que vai além da pura relação comercial.

Humanização

Criar um comercial ou preparar um vídeo para ser veiculado na internet tem todo um trabalho de retoque final que diz claramente que sua mensagem foi ensaiada e editada. Em contrapartida, o live streaming transmite o aqui e o agora, sem edições, tornando o evento mais real para quem está assistindo.

Economia

Em vez de investir em uma infraestrutura enorme para receber todos os seus convidados, é possível reduzir custos e manter a qualidade do evento com a transmissão ao vivo.

Mas se você pode transmitir ao vivo e contar com a participação das pessoas por meio de chats e redes sociais, os eventos podem se tornar mais frequentes e atender a demandas específicas dos seus stakeholders, fortalecendo a comunicação e o relacionamento.

Perenidade

Quando você faz um live streaming, pode gravar a transmissão para que ela seja assistida depois, aumentando ainda mais a participação no seu evento. Assim, quem não pôde estar presente nem assistir no horário agendado, pode acessar o vídeo posteriormente e obter o mesmo conhecimento que os demais participantes.

Essa característica pode ser usada para treinamentos de distribuidores e representantes, por exemplo. No lançamento de um novo produto, você pode repassar todas as informações, tirar dúvidas, criar um canal de comunicação ágil e eficaz, além de perene.

As desvantagens do live streaming

A tecnologia avança a passos largos e facilita bastante as nossas vidas, mas, às vezes, também tem desvantagens. No caso da transmissão ao vivo, essas desvantagens estão ligadas à infraestrutura e a um ponto crucial para qualquer marca: o relacionamento com o cliente.

Câmera

Para que seu evento seja um sucesso, você precisa transmiti-lo com qualidade. E isso exige uma boa câmera. Pode até ser uma webcam, mas você deve verificar como a imagem ficará em um local mais distante e com a pior conexão de internet possível. Só assim poderá realmente se preparar para se comunicar com quem quer que seja.

Captura

O vídeo que está sendo gravado pela câmera deve ser convertido para possibilitar a transmissão via internet. Esse processo precisa de uma placa de captura que fará a conversão. Você deve ter um computador equipado com tal equipamento ou contar com uma placa que possa ser conectada ao computador e à câmera ao mesmo tempo.

Conexão

Aqui está o maior problema do live streaming: a conexão de internet. Para fazer uma boa transmissão, você deve ter um sinal forte e sem interrupções. Evite usar wi-fi na transmissão do evento, pois ele está sujeito a falhas e bloqueios por paredes ou obstáculos. Mas não se trata apenas de você! Quem vai assistir a seu evento também deve ter uma boa conexão de internet, caso contrário, a visualização pode ficar prejudicada.

Velocidade

Uma transmissão com qualidade HD exige uma velocidade de internet de pelo menos 5Mbps. Caso você queira uma transmissão em 3D, esse mínimo sobe para 12Mbps. É como ver um vídeo na Netflix, por exemplo. Dependendo da qualidade da banda larga, fica muito difícil transmitir com a certeza de que quem está assistindo vai receber o vídeo tal qual o evento está ocorrendo.

Exclusividade

Outro fator que pode ser visto como uma desvantagem do live streaming é que somente pessoas que estão conectadas à internet terão acesso à transmissão. Por mais que a maioria das pessoas use smartphones com acesso a dados, nem sempre a rede da companhia telefônica permite assistir a um vídeo de alta qualidade com conexões 3G ou 4G.

Relacionamento

Finalmente chegamos ao principal problema do live streaming: se por um lado ele facilita muitas coisas, por outro, impede aquele contato mais próximo com os clientes. Ao transmitir eventos por meio de live streaming, você deixa de conversar cara a cara com o público, quando poderia fazer a leitura de suas reações e estabelecer um relacionamento de qualidade.

Esse distanciamento pode afetar futuras negociações e abrir espaço para que concorrentes captem a atenção dos clientes com estratégias que demonstrem uma maior valorização — como os eventos presenciais.

 

Fonte: www.copastur.com.br

 
Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.